Header Ads

No RJ: Vídeo mostra caçamba de carreta levantada derrubando passarela

RIO - Imagens divulgadas pela concessionária Lamsa, responsável pela Linha Amarela, mostram o momento em que o caminhão basculante derruba a passarela entre as saídas 4 e 5, em Pilares, provocando quatro mortes na manhã desta terça-feira. As imagens revelam que o veículo, que circulava em horário proibido, trafegava com a caçamba levantada. Em entrevista no Centro de Operações da prefeitura, o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, disse que a prefeitura procura imagens que mostrem o momento em que o caminhão levantou a caçamba.

— Estamos buscando todas as imagens para ver se ele já entrou na via com a traseira levantada ou se levantou depois. É uma flagrante irregularidade, ele não poderia estar circulando desse jeito de forma alguma — comentou.

Caçamba de caminhão pode ter se soltado

De acordo com Elizeu Drumond, presidente da Transreta e diretor da área de transportes especiais do Sindicado de Cargas (Sindicargas), a caçamba do caminhão basculante pode ter se soltado sozinha.

— Se a máquina estiver com vazamento de óleo hidráulico, o sistema de abre e fecha não é eficiente e a peça pode se soltar. O processo conta com um cilindro, que funciona sob pressão e utiliza óleo. Com a velocidade, a caçamba é levantada facilmente — explica o empresário, que deslocou os guindastes de sua empresa para ajudar no socorro às vítimas que estavam presas nas ferragens da passarela.

Drummond lembra também que a abertura da caçamba pode ser acionada no painel do veículo:

— Não é comum o motorista acionar o comando de abertura em movimento. Só o motorista pode explicar o que aconteceu.

A manutenção preventiva dos equipamentos é o principal cuidado para evitar acidentes. De acordo com Drummond, os caminhões basculantes precisam passar por revisão a cada 200 horas rodadas ou a cada 60 dias:

— Com o tempo, o óleo hidráulico pode perder consistência e, com isso, sua eficiência. Assim, a troca periódica é necessária e fundamental. O treinamento de funcionários também é um ponto importante. Os motoristas precisam conhecer o funcionamento completo da máquina e saber como lidar em caso de pane mecânica.

Motorista da Linha 315 (Recreio-Central), Antonio Carlos da Silva, assistiu a toda a tragédia. Ele contou que viu quando o caminhão trafegava com a caçamba levantada. Ele disse qua ainda tentou avisar ao motorista:

— Ele estava correndo muito e não deu tempo de avisar. Só tive tempo de frear e assistir a toda a tragédia. Parecia guerra. Vi quando os dois carros foram esmagados pela passarela, e uma senhora que passava em cima voou.

O caminhão é da empresa Arco da Aliança, que de acordo com o site da prefeitura, é credenciada pela Comlurb para fazer coleta particular de lixo. Procurada pelo GLOBO, a empresa não quis se pronunciar, mas informou que enviou um advogado e outro representante para o local. Já a assessoria do prefeito Eduardo Paes disse que o veículo não presta serviço para a prefeitura, mas é autorizado para fazer o serviço.


O acidente deixou quatro mortos e cinco feridos. Segundo a concessionária Lamsa, responsável pela via expressa, o acidente deixou quatro mortos e cinco feridos. Um táxi placa KPP 5943, um Palio placa KWH 1367 e uma moto foram esmagados na queda da estrutura. Dois dos quatro mortos estavam em cima da passarela no momento do acidente. A terceira vítima foi retirada de dentro do táxi que ficou embaixo da passarela, e a quarta estava dentro do Palio.

Click AQUI para assistir o vídeo!


Foto: Reprodução/GloboNews
Fonte: O Globo
Tecnologia do Blogger.